A dádiva do ventre

.
Dedico essa poesia a todas as mães. Guerreiras agraciadas com a dádiva de parir a vida. Em especial, a minha mana Mariana Almeida, Senhora Verde, a quem pude acompanhar de perto toda a gestação. Dedico também à minha mãe, minhas avós, tias, primas e todas as mamães. E a mim. Porque sempre senti o ninar batendo no meu peito!

Dádiva de mulher
Pra quem o bem quer
Talvez nem ela saiba
O quão forte sua alma é

Afago de jovem
No peito da mãe
Sabedoria de velha
Que o amor compõe

Não temas
Não olhe pra trás
O que você já viveu
Não precisa mais

Olhar curioso
Pro mistério da vida
A história recomeça
Nela você foi parida

Abraça seu anjo e confia
Abençoa seu ventre e cante
Sustenta a missão e sorria
É fértil o passo adiante.

Key Dias – 30.12.12

Imagem: Amanda Greavette

Imagem: Amanda Greavette

.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s