Do alto da montanha

.

No alto da montanha
dentro de mim
tamanha imensidão
de terras sem fim
lá os ventos cantam
pra quem quer escutar
ensinos que o tempo
sabe como ensinar
lá os bichos mostram
não há o que temer
desafio é alimento
pra quem ousou nascer
lá a água chora
alegrias e tristeza
na queda da cachoeira
anuncia a natureza
lá as grandes nuvens
a vista logo seduz
lembrando a dualidade
onde há sombra, há luz
lá volto pra dentro
e escuto a intuição
que lê o que não vejo
e dá sentido à razão
razão que sozinha
não passa de semente
sendo mal regada
continua inconsciente
no alto da montanha
brota no interior
fruta nova que vai
renovar o seu sabor.

Keyane Dias
1º/12/13 – Cachoeira da Fumaça, Vale do Capão (BA)

IMG_0411.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s