DESAVERSOS (POESIAS)

Disforme

.
Quando me vejo em um molde,
erro-me,
como um quadrado
sem ângulo reto.

Não me cabem réguas,
regras,
convenções retilíneas.

Exatidões humanas só embaraçam
a delicada disformidade
de existir.

Keyane Dias – 03.04.15

 

sangria_lunas_pag34
Ilustração: Magra de Ruim

2 comentários em “Disforme”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s