ESCRITURAS

Pedaços do Tao

Eu sou a tocaia
E a redenção
O fogo que queima
Os ventos que vão

balanco
Ilustração: autoria desconhecida

Sou a plenitude
E a inconstância
O fim e o início
Da minha ânsia

Eu lanço a moeda
Nem cara ou coroa
O medo me pega
E a coragem ecoa

Se existem dois lados
Nenhum escolhi
Caminho é no meio
Do meu prosseguir

Esse meio é o fio
Me tece e destece
O sentir, o agora
É o que enobrece

Muitos caminhos
Nem igual ou rival
Cada um é apenas
Pedaços do Tao.

Keyane Dias
18.01.14